top of page

Quais são os sintomas da artrite reumatoide?

Reconhecer os sintomas da artrite reumatoide é muito importante para verificar a existência da doença e levar o registro das queixas ao médico especialista. A artrite reumatoide é uma condição

ondição inflamatória crônica, capaz de afetar as articulações do corpo.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), embora a causa da artrite reumatoide ainda seja desconhecida, o problema acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens. Geralmente, os pacientes apresentam a doença entre 30 e 40 anos, sendo que o avanço da idade pode agravar o quadro.

Quais são os sintomas da artrite reumatoide?

Para perceber a incidência da artrite reumatoide, é importante estar atento aos seus sintomas e sinais, que podem surgir de diversas maneiras:

  1. dor, edema, calor e vermelhidão em qualquer articulação do corpo, principalmente punhos e mãos;

  2. comprometimento da coluna lombar e dorsal;

  3. comprometimento da coluna cervical;

  4. rigidez matinal e fadiga nas articulações inflamadas;

  5. a progressão da doença pode levar à destruição da cartilagem articular;

  6. os pacientes podem desenvolver deformidades, principalmente em articulações periféricas, como os dedos em pescoço de cisne, dedos em botoeira, desvio ulnar e hálux valgo (joanete);

  7. incapacidade para realizar atividades rotineiras em decorrência das deformações.

É possível que, além das articulações, outros órgãos e tecidos sejam atingidos, como a pele, unhas, músculos, coração, sistema nervoso, rins, olhos e sangue. Além disso, é possível que ocorra a chamada Síndrome de Felty, que é o aumento do baço e dos gânglios linfáticos.

Diagnóstico da artrite reumatoide

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), o diagnóstico da doença é confirmado quando, pelo menos, quatro dos seguintes critérios estão presentes há, no mínimo, seis semanas:

  1. presença de nódulos reumatoides;

  2. presença de fator reumatóide no sangue;

  3. artrite assimétrica;

  4. rigidez articular matinal de, pelo menos, uma hora;

  5. artrite em, pelo menos, três áreas articulares;

  6. artrite de articulações das mãos, como punhos, interfalangeanas proximais; (articulação do meio dos dedos) e metacarpofalangeanas (entre os dedos e mão);

  7. alterações radiográficas, como erosões articulares ou descalcificações localizadas em radiografias de punhos e mãos.

Outros exames irão ajudar no diagnóstico da artrite reumatoide. É muito importante que o diagnóstico seja realizado precocemente para que o tratamento tenha ação imediata. Dessa forma, é possível controlar a atividade da doença, assim como prevenir a incapacidade funcional e a lesão articular. Assim, o paciente é capaz de retornar à sua vida normal o mais rápido possível.

Tratamento

Algumas medidas para tratar a artrite reumatóide são:

  1. anti-inflamatórios seguidos de corticoide para fases mais agudas devem ser mantidos enquanto houver sinais inflamatórios ou dores articulares intensas;

  2. drogas modificadoras do curso da doença, sendo a maior parte imunossupressoras, devendo ser mantidas até segunda ordem médica;

  3. em alguns casos (sinovectomia, artrodese, artroplastias totais), é necessário o procedimento cirúrgico;

  4. fisioterapia e terapia ocupacional para que as atividades diárias não sejam interrompidas;

  5. fortalecimento da musculatura periarticular por meio da proteção articular;

  6. adequação a um programa de flexibilidade, evitando o excesso de movimento;

  7. alongamento, relaxamento, exercícios resistidos, atividade aeróbica devem manter o condicionamento físico do paciente, condizente a cada situação.

O tratamento irá variar de acordo com o estágio da doença, assim como sua atividade e gravidade, podendo ser mais agressivo se a situação também assim se apresentar. É fundamental esclarecer que o tratamento medicamentoso é sempre individualizado e modificado conforme a resposta de cada caso.

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page