top of page

Conheça os sinais silenciosos: a importância do Dia Mundial de Conscientização do Câncer de Cabeça

O câncer de cabeça e pescoço é uma doença que afeta milhares de pessoas em todo o

mundo. No entanto, muitas vezes seus sinais e sintomas passam despercebidos, o que pode resultar em diagnósticos tardios e tratamentos menos eficazes.


Por essa razão, o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, celebrado anualmente no dia 27 de julho, busca alertar a população sobre a importância da prevenção e detecção precoce dessa doença.

Esta data tem como objetivo informar sobre os sinais e sintomas do câncer de cabeça e pescoço, bem como promover a conscientização sobre os fatores de risco e a importância de adotar um estilo de vida saudável.


O câncer de cabeça e pescoço engloba diferentes tipos de tumores que afetam diversas regiões, como boca, garganta, nariz, seios paranasais e laringe. Os principais fatores de risco incluem o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, o vírus do papiloma humano (HPV) e a exposição prolongada ao sol.


Os sintomas do câncer de cabeça e pescoço podem variar de acordo com a região afetada e o estágio da doença, mas é importante ficar atento a alguns sinais silenciosos que podem indicar a presença do câncer.


Entre eles, estão: feridas na boca que não cicatrizam, rouquidão persistente, dificuldade para engolir, dor ao mastigar, inchaço persistente no pescoço, sangramento no nariz sem motivo aparente e alterações na voz.


Vale ressaltar que esses sinais podem também ser causados por outros problemas de saúde, mas é fundamental buscar a avaliação de um profissional médico para um diagnóstico preciso.


A conscientização sobre o câncer de cabeça e pescoço é essencial, pois essa doença pode ser altamente curável quando diagnosticada precocemente. Além disso, a manutenção de hábitos saudáveis, como evitar o tabagismo e o consumo excessivo de álcool, pode ajudar a prevenir a ocorrência desse tipo de câncer.


É importante também realizar exames regulares, como o autoexame bucal e a visita periódica ao dentista, que podem contribuir para a detecção precoce da doença.


O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é uma oportunidade de disseminar informações sobre essa doença e mobilizar a população para a prevenção e cuidado com a saúde.


É fundamental lembrar que o câncer de cabeça e pescoço pode afetar qualquer pessoa, independentemente de idade ou gênero. Portanto, é imprescindível estar atento aos sinais silenciosos e buscar ajuda médica assim que possível.

Os sinais silenciosos podem indicar a presença do câncer, e estar atento a eles pode salvar vidas. A conscientização, aliada à adoção de hábitos saudáveis e à realização de exames regulares, são fundamentais para combater essa doença e garantir uma melhor qualidade de vida. Portanto, é preciso disseminar essa informação e promover a saúde de todos.


Confira abaixo a entrevista com o Oncologista da Clínica Soma, Dr. Tadeu de Paiva

(CRM/SC 21610 – RQE 12518)


1. Quais são os principais tipos de câncer de cabeça e pescoço?

Os principais tipos são: câncer de boca, de garganta e de laringe.


2. Quais são os fatores de risco mais comuns para o desenvolvimento desse tipo de câncer?

Tabagismo, etilismo e HPV.


3. Quais são os principais sintomas que podem indicar um possível câncer de cabeça e pescoço?

Dificuldade para engolir, ferida na boca que não cicatriza, alteração da voz, perda de peso.


4. Como é feito o diagnóstico desse tipo de câncer?

O diagnóstico é feito através de biópsia de alguma lesão suspeita.


5. Quais são as opções de tratamento disponíveis para o câncer de cabeça e pescoço?

Cirurgia, radioterapia e quimioterapia.


6. O tratamento é sempre individualizado, ou existem protocolos padrão?

Existem protocolos padrão, podendo ser adaptado pela idade, presença ou não de outras doenças e condição física do paciente.


7. Quais são as chances de cura para o câncer de cabeça e pescoço?

São altas se o diagnóstico for feito na fase inicial da doença (estadiamento I, II ou III) e chances mais baixas se o câncer for descoberto em fase mais avançada (estancamento IV).


8. Existem efeitos colaterais comuns associados ao tratamento desse tipo de câncer?

Sim. Enjoo, vômito, aftas na boca, irritação da pele.


9. É possível prevenir o câncer de cabeça e pescoço de alguma forma?

Não fumando, não ingerindo bebida alcoólica, prevenindo o HPV com vacina e uso de preservativo na relação sexual.


10. Quais são as etapas de acompanhamento médico após o tratamento do câncer de cabeça e pescoço?

Consultas periódicas e exames, inicialmente de 3 em 3 meses.

11. O câncer de cabeça e pescoço é hereditário?

Geralmente não.


12. Existe alguma idade mais propensa a desenvolver esse tipo de câncer?

Após os 50 anos, contudo quando é causado pelo HPV tem-se observado acometer pacientes mais jovens.


13. Quais são os sinais de recorrência do câncer após o tratamento?

Surgimento de algum nódulo, dor, afta que não cicatriza ou perda de peso.


14. É possível levar uma vida normal após o tratamento do câncer de cabeça e pescoço?

Nesse tipo de câncer é comum ficar algum tipo de sequela que pode permanecer mesmo por anos após o término do tratamento, como alteração do paladar, enrijecimento da pele e musculatura da região do pescoço, mas é possível sim levar uma vida próxima ao normal.

178 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page