top of page

Alimentação: saiba como aliviar os sintomas da quimioterapia

Quem precisa se submeter a abordagens utilizadas para o tratamento de tumores, como a quimioterapia, sabe que existem alguns efeitos colaterais. Por isso, os pacientes buscam formas de aliviar os sintomas da quimioterapia. 

Acontece que o tratamento quimioterápico recorre a determinados medicamentos com o objetivo de eliminar as células doentes que constituem um tumor. Esses medicamentos se misturam ao sangue, destruindo as células doentes, além de impedir que o tumor se espalhe para outras partes do corpo.

Cada medicamento tem uma função específica. Quando falamos em quimioterapia, a combinação de alguns remédios é bastante utilizada. Essa junção pode causar diferentes tipos de efeitos colaterais desconfortáveis, que devem ser discutidos com o médico em busca de minimizá-los. E é nesse contexto que nutrição se encaixa.

Possuir um acompanhamento nutricional durante o tratamento com quimioterapia é fundamental, uma vez que ele contribui para a recuperação do paciente com câncer.

Com isso em mente, fizemos uma entrevista com Cláudia Patounas, nutricionista especializada em nutrição oncológica na Clínica Soma. Confira para ler dá dicas nutricionais para aliviar os sintomas da quimioterapia.

Pacientes que estão fazendo quimioterapia precisam ter uma dieta própria?

Não! Deve-se manter uma alimentação saudável, reforçando a imunidade e principalmente a higienização dos alimentos consumidos.

Durante o tratamento do câncer com a quimioterapia, os pacientes ficam por um período com a imunidade baixa. Ou seja, mais suscetíveis a pegar infecções, tanto virais (gripes e resfriados) quanto bacterianas, como uma gastroenterite, por exemplo.

Por isso precisamos ter um cuidado reforçado com a alimentação, e principalmente com a higienização dos alimentos. Nutrir o corpo com alimentos ricos em vitaminas e minerais (ou seja, comida de verdade) sempre será aconselhável.

Como os alimentos podem ajudar no alívio dos sintomas da quimioterapia?

Alimentos nutritivos mantém suas forças, combatem a fadiga e ajudam seu corpo a se recuperar.

Quais os melhores alimentos para aliviar os sintomas da quimioterapia?

Comida de verdade! Quanto mais natural, mais saudável. Capriche no consumo de frutas, verduras, sopas, vitaminas, carnes magras e evite comidas ultraprocessadas.

No geral, a alimentação ideal para o seu caso vai depender de cada sintoma apresentado.

Como amenizar o enjoo?

A perda ou a falta de apetite é um dos problemas mais comuns do tratamento, então o que pode ser feito para tornar a hora da refeição algo menos “torturante”?

No geral, deve-se evitar alimentos gordurosos, frituras, produtos industrializados, refrigerantes, bebida alcoólica e embutidos.

Consuma seus alimentos preferidos, mesmo que não sejam os mais indicados. Mudar a consistência da comida para pastosa ou líquida tem maior aceitação. Alguns exemplos são:

  1. vitaminas de frutas;

  2. sucos naturais;

  3. sopas;

  4. cremes;

  5. purês.

Faça as  refeições em companhia de amigos ou familiares sempre que possível. Se sentir mais fome em uma parte do dia, faça nesse horário a sua maior refeição. Também prefira alimentos mais leves perto da hora de ir dormir.

Varie as cores e formas dos alimentos servidos no seu prato para tornar a comida mais atrativa. Essa mudança pode trazer mais apetite e auxiliar você a comer melhor.

Sabemos que o cabelo cai bastante durante o tratamento. Há alguma forma de amenizar isso com a alimentação?

Infelizmente, a queda de cabelo é efeito de alguns quimioterápicos. Porém, uma boa ingestão de proteínas, vitaminas do complexo B, ferro, zinco e selênio auxiliam no controle da queda de cabelo. Para isso, aumente a ingestão de folhosos verdes escuros, oleaginosas, leguminosas, proteínas magras, cereais integrais e ovos.

Como lidar com náuseas e vômitos

Sintomas como náuseas e vômitos também são muito comuns durante o tratamento. A nutricionista Claudia Patounas deu dicas de como o paciente pode aliviar os sintomas quimioterápicos durante todo o processo:


ficar fora de casa ou longe da cozinha no momento do preparo dos alimentos, para não sentir o cheiro do preparo da comida;


não colocar as comidas na mesa para se servir. Peça uma pessoa para preparar seu prato e esperar a comida ficar em temperatura ambiente para se alimentar;


utilize máscara, aquelas de médico ou dentista (descartáveis), apenas no nariz no momento da refeição. Isso reduz a inalação do aroma;


nos lanches, dê preferência para alimentos gelados (como creme de fruta congelado, sacolé de fruta, açaí ou fruta bem gelada). Isso alivia o enjoo;


faça chá de gengibre e tome ao longo do dia. Ele será seu melhor aliado para reduzir as náuseas e te fazer comer melhor. Pode utilizar balas sem açúcar com gengibre ou adicionar em sucos ou na água;


alimentos secos que tendem a ser aceitos pelo organismo: torradas, farofa, biscoitos de arroz, tapioca torrada, chips de verduras, alga nori torrada;


hidratação é importantíssima! Deve-se ingerir pelo menos 2 litros de líquidos ao dia;


não se deite totalmente na posição horizontal pelo menos até duas horas após as refeições. Se quiser repousar, sente-se. Se você realmente quiser deitar deixe a sua cabeça levantada colocando travesseiros;


não force a ingestão dos seus alimentos preferidos quando estiver nauseado. Isso pode causar-lhe aversão a esses alimentos;


dê preferência a alimentos na forma líquida em caso de vômitos com frequência.

A nutricionista também salientou a importância de procurar pelo seu médico e nutricionista responsável em caso de vômitos frequentes, para que eles pensem em uma solução adequada para seu caso.

Dicas importantes para casos de diarreia

As diarreias também são efeitos colaterais do tratamento de quimioterapia. Portanto, também separamos mais algumas dicas do que fazer nesse caso.


evitar alimentos ricos em lactose (leites e derivados), glúten (farinhas) e sacarose (açúcar);


evitar alimentos com preparações gordurosas, condimentadas e temperos picantes como: pimenta, cominho, curry, catchup e mostarda;


aumentar a ingestão de líquidos;


evitar vegetais crus: alface, agrião, espinafre, acelga, aipo, repolho, cenoura;


evitar refrigerantes, bebidas alcoólicas, café, chá preto;


consumir alimentos ricos em fibras: fibra de trigo, trigo integral, centeio, aveia, linhaça e produtos feitos com grãos;


evitar frituras, carnes gordas, banha, bacon, linguiça, camarão, marisco, defumados;


evitar doces concentrados como goiabada, doce de leite, rapadura, chocolate, cocada, sorvetes.

Outro cuidado importante para manter é beber bastante água durante o dia. Manter-se hidratado é essencial.

Além disso, existem estratégias que podem ser benéficas para a melhora de quadros de diarreia, como chás que auxiliam na hidratação e podem contribuir para a redução dos gases.

Os probióticos podem ser uma opção para regular a microbiota sob orientação nutricional ou médica. Água de coco, soro caseiro e água saborizada são alternativas de rápida reposição hídrica.

Se você, paciente oncológico em tratamento por meio de quimioterapia, apresentar diarreia persistente (mais de 3 evacuações por dia), tome, após cada evacuação líquida, um copo de água-de-coco, isotônico tipo gatorade ou soro caseiro. No caso de a diarreia continuar intensa ou durar mais de dois dias, entre em contato com o seu médico.

Como você pode ver, é possível evitar os desconfortos que os efeitos colaterais da quimioterapia causam apenas por meio da alimentação. Apostar em uma alimentação saudável e seguir as indicações de um especialista pode fazer a diferença na hora de aliviar os sintomas da quimioterapia. 

Gostou do artigo? Acesse nosso blog para entender mais sobre o porquê da importância de um acompanhamento nutritivo para pacientes oncológicos.

Quer acompanhar mais conteúdos como esse? Siga-nos no Facebook Instagram e fique por dentro das nossas atualizações!

2.051 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page